JRM - Incubadora do IFRS desenvolve sistema para identificar produtos de cooperativa de agricultores

Educação

Incubadora do IFRS desenvolve sistema para identificar produtos de cooperativa de agricultores

COMPARTILHE ISSO:

Estudantes e professores do projeto Incubadora de Redes e Empreendimentos Solidários do Campus Osório encerraram as atividades do ano de 2018 com a apresentação dos trabalhos desenvolvidos para Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Coomafitt). O foco foi à implementação da primeira fase de um sistema que permitirá aos consumidores dos produtos da cooperativa incubada identificar, pelo celular, a origem dos alimentos que estão na sua mesa.
A apresentação do protótipo de aplicativo ocorreu na sede da Coomafitt, no município de Itati, em 18 de dezembro. O trabalho foi resultado dos quatro meses iniciais de incubação e extensão, onde se procurou atender a prioridade da cooperativa que contribui para a produção de alimentos e renda de 230 famílias da região: ampliar sua comercialização frente à diminuição das compras públicas de produtos da agricultura familiar.
Além de orientações de gestão e organização, o foco da equipe do campus foi criar o sistema informatizado para atendimento da nova norma que exige a identificação da origem do alimento comercializado. Estudos e trabalhos exigidos em sala de aula foram aplicados para interpretar a legislação, realizar a coleta dados da propriedade junto às famílias de agricultores e, por fim, desenvolver o leitor de QRCode que permitirá aos consumidores obter a informação de onde e por quem o alimento foi produzido.
O primeiro item cadastrado foi à banana orgânica. Progressivamente, a cooperativa poderá incluir novos produtos e produtores, assim como aumentar seu banco de informações e imagens dos produtores, estreitando a relação com os consumidores. Para 2019, uma das pretensões da incubadora é buscar parcerias no curso de superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas para produzir uma nova versão mais automatizada do sistema.
Também foram apresentados à Cooperativa os trabalhos dos estudantes elaborados como requisitos de formação para as disciplinas Arranjos Produtivos Locais, Cooperativismo e Economia. Estas produções, que foram bem avaliadas pelos professores, deverão ser aprimoradas e poderão servir como material de apresentação da cooperativa e de formação para os associados.
Bruno Engel Justin, vice-presidente da Coomafitt, se diz muito satisfeito com os resultados obtidos através da parceria com o Campus Osório: “A aproximação da universidade com as organizações que estão ao redor reforça seu papel de transformar a sociedade pelo conhecimento. Todos os conjuntos de assuntos debatidos nos nossos encontros estão em consonância com os objetivos da cooperativa e servem para ampliarmos nossa atuação. Em poucos meses, já nos foi entregue o serviço de rastreabilidade dos produtos que, além de ser primordial para adequação às exigências da nova legislação, também reforça a confiança dos nossos compradores”, explica.
Os professores envolvidos no projeto consideram a Incubadora um salto de qualidade para o processo de aprendizado e de suma importância para a missão do IFRS. “Além de educar e formar estudantes, o Instituto Federal também pode contribuir com a melhoria da qualidade de vida das comunidades e o desenvolvimento sustentável do Litoral Norte. É a indissociabilidade do Ensino, da Pesquisa e da Extensão produzindo tecnologias sociais e mostrando a importância de uma instituição de ensino pública e gratuita”, definiu o coordenador do projeto, professor Sérgio Kapron. Fonte: Gabriela Morél/IFRS

 

Comentários

Comentar esta notícia Comentar esta notícia